quinta-feira, 12 de abril de 2012

Doenças Felinas 1- AIDS Felina

Infelizmente muitos donos de gatos ainda não tem conhecimento sobre os cuidados mais básicos com os seus bichos, como vacinação adequada              ( pensam que somente a vacina anti-rabica é necessária ), castração e criação indoor. Então não é de se estranhar que também ignoram doenças sérias e até mesmo incuraveis, resultados dessa cultura nociva de não-castrar os animais e ainda deixá-los ter acesso a rua.

Iremos apresentar, em uma série de posts, as principais doenças felinas, algumas delas incuraveis, em uma tentativa de conscientizar mais pessoas sobre a Guarda Responsável para com os gatos e evitar sofrimento e mortes desnecessárias.

Texto retirado da Confraria de Miados e Latidos ( SP )

Aids Felina ou Síndrome da Imunodeficiência Felina Adquirida ( FIV )

 

"Assim como nos humanos, esta é uma doença que causa depressão do sistema imunológico do animal, deixando-o vulnerável a uma série de doenças secundárias.

Doença exclusiva dos felinos, sua forma de atuação é muito semelhante ao vírus HIV nos seres humanos. Assim, como acontece com as pessoas, é comum encontrar felinos portadores assintomáticos por períodos longos, o que faz com que o diagnóstico seja mais comum em gatos adultos com mais de 7 anos, embora possa ser diagnosticado em gatos filhotes com um exame de sangue.

A Aids felina é transmitida da mesma forma que a dos humanos.                  

A contaminação ocorre de forma direta por troca de sangue, que pode ser em cirurgias, uso da mesma seringa ou brigas muito agressivas em que o gatinho com FIV e um saudável briguem a ponto de se machucarem e espalharem sangue pela casa, por exemplo. O acasalamento também é uma forma de transmissão do FIV, durante a cruza é comum o macho morder a fêmea na nuca, aumentando o risco de contagio, não só pelo sêmen contaminado, mas pelo ferimento causado na fêmea .

Outra maneira de transmissão da FAIDS é pela saliva. Ao se lamberem ou usarem os mesmos potes de água e ração, os animais podem ser contaminados, mas estes casos são raros e representam uma porcentagem muito pequena dos casos de FAIDS. O fator de risco pequeno faz com que animais portadores possam conviver com animais saudáveis sem grandes riscos, desde que sejam castrados.

É muito importante informar que o vírus da FIV não passa para humanos ou outras espécies. Ou seja, não existindo a possibilidade de contaminação entre animais de outras espécies, e muito menos seres humanos. O vírus da FIV permanece somente no felino, mesmo que um felino portador da doença venha por algum motivo causar uma mordedura em seu dono ou em um cão, por exemplo, não existe a possibilidade de contaminação.

    "A grande maioria das infecções por FIV ocorrem nas ruas, 
por machos não-castrados que brigam e mordem."

Vale acrescentar que os felinos não adoecem diretamente em função do vírus da FIV, mas em decorrência da imunossupressão que o vírus causa, portanto não existe sintoma especifico para FAIDS.

A Guarda Responsável é essencial para a manutenção da saúde dos gatos portadores da FIV. Desde que desde que sejam castrados e mantidos dentro de casa, podem viver uma vida tranquila e longa."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.